Notícias

Prefeitura de Manaus se reúne com Iphan para alinhar revitalização de praças

A Prefeitura de Manaus realizou uma reunião técnica preliminar com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), nesta quinta-feira, 12/1, em que acordou realizar com o órgão e todos os entes públicos competentes o alinhamento de normas e procedimentos cabíveis para ações de revitalização e manutenção de praças na cidade.

 

 

 

 

O encontro aconteceu na praça 5 de Setembro, conhecida como praça da Saudade, com a presença de representantes do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), do Conselho Municipal de Cultura (Concultura), e Secretarias Municipais de Limpeza Urbana (Semulsp); e de Comunicação (Semcom), que reforçaram o trabalho em conjunto que será realizado com o Iphan.

 

 

“Nesta semana a prefeitura iniciou o trabalho de limpeza e recuperação da praça da Saudade que estava a um certo tempo necessitando e clamando por estes reparos. Fizemos algumas intervenções por meio da Semulsp e fomos convidados pelo Iphan para escutá-los e nos deparamos com aspectos importantes que eles vão nos fornecer para que a gente faça os ritos devidos e até reverter alguma ação que possa ter sido feita de forma equivocada”, disse Claudemir Andrade, vice-presidente do Implurb.

 

 

Em uma ação da Semulsp, o monumento histórico da praça da Saudade, feito em homenagem ao primeiro governador da província do Amazonas, João Baptista de Figueiredo Tenreiro Aranha, recebeu um trabalho de pintura da artista Rosa dos Anjos. Ela explicou que aplicou um processo cuidadoso para manutenção da obra com uma pintura temporária.

 

 

“Eu fiz um polimento na escultura para saber a cor original e trabalhar com ela. Um monumento tão importante precisava ter uma limpeza primeiro. Nós vimos uma camada de fezes de pombo e sujeira, depois tivemos que pintar para proteger dos insetos que estavam cobrindo a escultura. Daqui algum tempo a gente remove a tinta para deixar na cor original polida”, explica.

 

 

O superintendente substituto do Iphan, Mauro Augusto Menezes, afirmou que o instituto vai preparar um relatório e avaliar se a pintura causou impactos culturais na escultura. Segundo ele, a entidade está aberta a trabalhar em conjunto com a Prefeitura de Manaus.

 

 

“Nós firmamos junto às entidades da prefeitura o nosso interesse de estarmos juntos para consolidar de uma vez por todas um trabalho de parceria, de gestão compartilhada, se antecipando às intervenções futuras, fazendo com que elas possam preceder de uma análise técnica que não impacte o patrimônio cultural na sua qualidade de memória e identidade cultural da cidade”, afirmou.

— — —

Texto – Asafe Augusto / Semcom

Fotos – João Viana / Semcom

 

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHBqjAnXmz

Notícias relacionadas