21/11/19 | 10:20
Comissão define áreas para intervenção e recuperação paisagística

Alguns dos principais canteiros centrais da cidade e a rotatória do Mindu receberão intervenções paisagísticas até o fim do ano. A definição das atividades de recomposição dessas áreas ocorreu nesta terça-feira, 19/11, durante reunião da Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo do Município de Manaus.

Arquiteta e urbanista por formação, a primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro preside a comissão que é formada por integrantes de diversas secretarias municipais. De acordo com ela, a comissão definiu 26 áreas prioritárias, no entanto, dentro das prioridades observou-se a necessidade de elencar algumas áreas como estratégicas e, por isso a rotatória do Mindu e quatro corredores viários receberão projetos-piloto.

 

“Estamos preparando o ambiente para que esses espaços possam ser adotados por alguma empresa, para que as pessoas entendam que a cidade é sua e que, portanto, precisam cuidar dela. Estamos arborizando a cidade, fazendo um belo paisagismo para que o ganho seja não apenas visual, mas também térmico. Um dos principais objetivos da comissão é criar nas pessoas esse sentimento de pertencimento da cidade, essa convicção de que tratando Manaus com carinho e respeito teremos sempre uma cidade bonita e agradável para viver”, disse.

 

A rotatória do Mindu deve ser completamente recomposta, tanto paisagisticamente quanto urbanisticamente e os corredores centrais das avenidas Torquato Tapajós com Senador Raimundo Parente; avenida Cyrillo Neves; avenida do Turismo com Santos Dumont e Santos Dumont com Torquato Tapajós receberão meio-fio, sarjeta, construção de canteiros, iluminação, recomposição da cobertura vegetal e outros.

 

De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmas), Antônio Nelson Júnior as reuniões constantemente realizadas são importantes porque são nelas que são detalhados os projetos que serão implantados com prioridade, dentro das ações macro coordenadas pela comissão.

 

“Aqui definimos as espécies de mudas a serem utilizadas, com preferência para a espécies endêmicas devido à facilidade do cultivo e ao baixo custo da manutenção, sem mencionar a beleza que irão proporcionar à nossa cidade. Além disso, é o espaço em que fazemos essa troca de informação e ideias em benefício da requalificação urbana”, observou.

 

A requalificação dos espaços urbanos, aliada a melhor qualidade de vida da população foi outro ponto destacado pela subsecretária da Secretaria Municipal de Parcerias e Projetos Estratégicos (Semppe), Amanda Rocha. De acordo com ela, uma orientação constante da presidente da comissão é fazer com que Manaus seja cada vez mais verde, apesar da urbanização estar por todo lugar.

 

“A comissão tem sido incansável no objetivo de trazer para cidade uma nova identidade, de fazer com que o cinza do urbano dê lugar ao verde do paisagismo, da arborização. Isso tem sido feito nos canteiros centrais, praças, passarelas e viadutos, para que a qualidade de vida esteja atrelada ao embelezamento urbano. E para isso, além do poder público é necessário que a população também abrace os espaços recuperados e desfrute dos benefícios que eles propiciam a toda cidade”, reforçou.

 

A comissão de paisagismo e urbanismo é composta por integrantes das secretarias municipais de Parcerias e Projetos Estratégicos (Semppe); de Infraestrutura (Seminf); Semmas; de Limpeza Urbana (Semulsp); de Finanças e Tecnologia da Informação (Semef); da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc); de Juventude, Esporte e Lazer (Semjel), de Comunicação (Semcom), de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc) e do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb).

 

— — —

Nota de participação divulgada em: 19/11/2019 21h16

Texto – Michele Gouvêa / Manaus Solidária

Fotos – Karla Vieira / Manaus Solidária

Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHsmJu6FUs